22 fevereiro 2006

Gestores altruístas

Segundo uma notícia do Expresso de 18 de Fevereiro de 2006, a empresa Metro do Porto, S.A. pagou cerca de 650 000 euros de prémios de gestão aos três membros da comissão executiva durante o período 200-2003.
Segundo o mesmo artigo, a empresa de capitais públicos apresentou sempre resultados líquidos negativos, chegando até 38 milhões de euros em 2004 e o investimento teve uma derrapagem de 140% (1.5 mil milhões de euros) em relação ao previsto.

Imagine-se agora que a Metro do Porto S.A. tinha um saldo positivo de um euro e não tinha ultrapassado os custos previstos inicialmente. Os prémios a pagar deveriam ser da ordem dos biliões de euros. Assim compreende-se melhor porque é que os administradores se preocupam em ter prejuízos e em gastar muito mais do que o previsto... é que acabam por poupar dinheiro ao erário público. Gente altruísta, em soma.

Conclusão, num país com 10% de desempregados e 2 milhões de pessoas a viverem no limiar da pobreza, as similitudes com os países do terceiro mundo são mais que muitas. A classe política faz o que quer e o que lhe apetece, rouba descaradamente o povo com toda a impunidade e ainda são aplaudidos por esse mesmo povo. Que raio de anestesia foi administrada ao povo português, que dura há mais de 25 anos?

NDS

1 Comentários:

Às 21:04 , Anonymous Anónimo disse...

E isto é apenas o que veio a público. Provavelmente não imaginamos sequer a verdadeira dimensão de mais este saque. Como vou dizendo, a única actividade onde se enriquece neste país é a política. Malfadado país este!
http://desgovernos.blogs.sapo.pt/

 

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial