15 junho 2006

Resignações

Nas comemorações do dia de Portugal, o Sr. Silva pediu aos portugueses que não se resignem. Sou o primeiro a reagir ao apelo, e não me resigno. Não me posso resignar que Portugal tenha uma Presidência da Republica das mais caras da Europa, com um presidente e uma equipa presidencial que nos custa largos milhões de euros, e cujo papel é meramente representativo, ou, pior ainda, que pode entreter-se a entravar o governo, ao vetar leis que as maiorias devidamente consagradas por escrutínio democrático fazem aprovar no parlamento. O nosso presidente da republica é muito caro para o que faz. O pais não precisa dele para nada. A representação dos actos oficiais da Nação pode ser assumida por um presidente eleito entre os membros da assembleia da republica, como noutros países, com custo zero. Entre os milhões que custam as eleições presidenciais e os milhões que custa a equipa presidencial, poder-se-iam fazer enormes economias, logo menos impostos e melhores salarios para os portugueses. Caro Sr. Silva, eu não me resigno, e digo-lhe que todos os milhões que o Sr. esbanja são um roubo ao bolso dos portugueses.

NDS.

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial